Archive for julho \27\UTC 2011

Criando um Pendrive Bootável com Linux NO Linux

Ontem me deparei com um probleminha que me queimou alguns neurõnios e uma boa dose de internet. Para explicar melhor como cheguei na solução, é bom explicar o que estou fazendo:

Estou metido num projeto para passar todas as estações de uma determinada empresa de windows para Linux. Preciso pegar uma máquina piloto, realizar todas as configurações e testes, e criar uma imagem que será replicada nas demais estações. Ok, até aí sem problemas (aham…)

O que acontece é que as estações não possuem leitor de CD/DVD. Pensei então em colocar a ISO do SUSE Enterprise Desktop (que é a distro a ser usada) num pendrive com o YUMI, bootar e ser feliz. Ah, se fosse fácil! Cheguei felizão, colocquei o pendrive na máquina, bootei e… problemas! Não iniciava a instalação pq não encontrava a origem dos repositórios. Ficava no linuxrc.

Fiquei pensando até chegar na decisão de gravar a tal da ISO no Pendrive, já que não tinha leitor nem mídia disponível no local. Após algumas “Googladas” descobri que o UltraISO faz isso sem problemas, mas teria que instalar em uma máquina com Windows, além de comprar a licença de uso. Sem chance. Pesquisei como criar um pendrive bootável com o Linux, mas todos apontam como criar um Live USB com Ubuntu, OpenSUSE, Fedora e afins. Já estava quase indo no setor de helpdesk implorar por um leitor e uma mídia quando encontrei a solução, um programinha chamado unetbootin. Descobri também que o software está nos repositórios padrões do OpenSUSE 11.4.

Agora vamos ver como criar um pendrive bootável com Linux NO Linux (os procedimentos foram realizados no OpenSUSE 11.4)

No Terminal, atualize a lista de repositórios e instale o software, seguindo os comandos abaixo:

# zypper refresh

# zypper in unetbootin

Após o download e instalação, ainda no Terminal, digite unetbootin para que o software seja inicializado:

unetbootin - inicio

Nessa primeira parte podemos escolher uma distribuição listada, ou escolher uma ISO que está no pc. No meu caso, selecionei a opção DiskImage, pois o SLED não consta na lista padrão. Após isso, selecione o tipo de disco que será gravado (USB ou Disco Rígido), e por final, a unidade correspondente (cuidado nessa hora, porra).

Extraindo a ISO para o destino...

Extraindo a ISO para o destino...

Finalmente a ISO será extraida para o destino. Note que nas tarefas acima, o passo 3 cria um setor de boot. Após a cópia, você terá a opção de reiniciar a estação e testar.

Bom, fiz o teste e realmente funcionou, para minha total felicidade. Como disse no começo, o processo realizado pelo YUMI não deu certo, e aqui foi de boa. Percebi depois que o YUMI funciona melhor com distros LIVE (como Backtrack, Ubuntu, Ophcrack e afins), e na hora de um sistema que utiliza uma instalação, ele pode dar uma brecada.

Bom, é isso. Pra finalizar, vou falar que SEMPRE há um software livre que faça os mesmos processos do pago, ou até melhor.

abraços!